Por Paulo Vasconcellos; Por TechTudo

TechTudo

SOMA é o novo título da Frictional Games, empresa desenvolvedora de Amnesia. No game, o jogador é transportado até uma base futurista onde o personagem principal precisa descobrir como chegou até ali ao mesmo tempo em que foge de criaturas que o perseguem. O jogo está disponível para o PS4 e PC. Confira o review completo a seguir e saiba se vale ou não a pena:

Sem dúvidas o ponto mais forte de SOMA é a história, que não é somente muito bem contada como também é bastante misteriosa. A trama faz com que o usuário não consiga parar de jogar até descobrir tudo.

SOMA (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

No game, o jogador controlará Simon Jarret, um fotógrafo que sofreu um terrível acidente de trânsito em 2015, e causou a morte da amiga e um dano cerebral que quase o matou. O protagonista buscou ajuda para curar as fortes dores de cabeça e sangramentos constantes, e encontrou na dupla de cientistas o fio de esperança para voltar a ter uma vida normal.

Contudo, ao participar das sessões de tratamento, Simon é colocado em uma cadeira com elmo que iria analisar o cérebro do jovem, conforme alegava um dos médicos. Mas, após inofensivo flash, há um corte na cena e o jogador é retirado do consultório no Canadá e jogado de paraquedas em uma base submarina futurista em 2103. Agora, além de descobrir como parou ali, Simon precisa fugir e encontrar outras pessoas, além de se defender das criaturas que querem matá-lo.

SOMA: sobreviva em um mundo futurista enquanto procura respostas (Foto: Reprodução/VG247) — Foto: TechTudo

Não somente a história e os fatos são apresentados impecavelmente ao jogador, como também a imersão que o jogo traz. Você se sentirá de fato na pele de Simon, vai querer descobrir todas as respostas possíveis e se assustará quando as criaturas começarem a surgir.

Os controles são básicos e fluídos, e os ícones na tela ajudam a interagir com os objetos e cenários, como quando uma porta pode ser aberta ou alguma elevação pode ser escalada.

SOMA: jogabilidade é bem definida tanto para momentos tensos ou calmos (Foto: Reprodução/Fortaleza Vermelha) — Foto: TechTudo

Os comandos foram feitos haver equilíbrio perfeito entre os momentos de tensão e os mais calmos, como interação de personagens, coletas de objetos, etc.

Como mencionado, a história de SOMA por si só atrai jogadores, mas não podemos deixar de mencionar os gráficos. Se for levada em consideração a qualidade visual do jogo em relação às texturas, efeitos de partículas e animações, certamente a maioria das pessoas vai concluir que há outros títulos melhores e bem elaborados.

Porém, SOMA está longe de ser um jogo com gráficos pobres. A ambientação é muito bem trabalhada e imersiva, e faz o jogador sentir que realmente está naquele local e vivencia aquela experiência.

SOMA: gráficos bem trabalhados ajudam a melhorar a imersão na história do jogo (Foto: Reprodução/Super Gameplay) — Foto: TechTudo

No começo do jogo você estará no apartamento de Simon e, se der uma volta pela casa, perceberá que o jovem além de ser descuidado com sua vida e saúde, ainda é atormentado por seu acidente. E de repente, ele é jogado em outro ambiente, mais precisamente na base futurista, sem saber como foi parar ali ou o que aconteceu.

Sem dúvida, o som é um dos elementos mais importantes para garantir o sucesso do jogo de terror. Além de causar bons sustos, que farão o jogador pular da cadeira, a música ambiente e os efeitos sonoros precisam causa medo, tensão, apreensão e um pouco de alívio. SOMA conseguiu um excelente resultado. Há, de fato, poucas trilhas sonoras e nenhuma delas ficará marcada na mente do jogador. Entretanto, o áudio está bem produzido e as poucas músicas são capazes de trazer emoções ao usuário.

SOMA é vendido como jogo de terror e sobrevivência no estilo de Amnesia, mas isso pode decepcionar os fãs do gênero. De fato há momentos de tensão absoluta que fazem os mais corajosos correrem como uma criança assustada, no entanto, tais momentos demoram a aparecer. Por exemplo, demorou aproximadamente quase três horas de jogo para surgir o primeiro grande momento de terror – excluindo sustos pontuais, como objetos caindo e sons bruscos.

Não se engane: nenhum lugar é seguro em SOMA (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

A verdade é que SOMA é uma obra de drama com alguns momentos marcantes de terror. A principal missão do título é fazer com que o jogador aprecie uma experiência única, questione e reflita sobre fatos como o fim do mundo, a existência humana e viagens espaciais.

Embora não cause sustos e horror logo nos primeiros minutos, o título passa ao jogador a sensação de que nenhum lugar é seguro. Ao se mover para novo local ou veículo na esperança de encontrar um possível final feliz para Simon, o usuário se frustra com uma paisagem desoladora, sem vida e com profundas marcas de violência e morte.

SOMA é um excelente título para se adquirir. No valor de R$ 55 no Steam, o título agradará aqueles que admiram bom enredo e jogabilidade, aliados a bons sons e gráficos convincentes. Todavia, os jogadores mais assíduos e fãs de terror podem ficar frustrados no começo pela falta de desafios e momentos de puro medo. Mas tenha paciência, pois, embora não seja o ponto mais forte de SOMA, as situações de tensão, medo e ansiedade, além de complementar a história, não decepcionam.

Qual o melhor game de terror? Opine no Fórum TechTudo!

9.3

Gráficos
9
Jogabilidade
9
Diversão
9
Som
10

Prós

  • História envolvente
  • Campanha imersiva
  • Jogabilidade fluida

Contras

  • Demora para começar a dar medo

Mais do TechTudo