Jogos de aventura

NOTA tt
7.0

Review Star Fox Zero

Star Fox Zero, um dos títulos mais esperados de Wii U, finalmente chegou. Confira tudo sobre a nova versão no review completo.

Emanuel Schimidt
por
em

O Star Fox Zero é um dos games mais esperados do Nintendo Wii U desde que foi anunciado durante a E3 de 2014. O jogo foi desenvolvido pela Nintendo em parceria com a Platinum Games, estúdio de Bayonetta e The Wonderful 101, e mantém os principais elementos dos títulos anteriores da série Star Fox, algo que deve agradar a muitos fãs. Os desafios criativos são os pontos positivos, porém a ausência de modo multiplayer deixa a desejar.

Saudades de Star Fox? Relembre curiosidades da série da Nintendo

Este é o primeiro game inédito da franquia desde Star Fox Command, lançado em 2006 para Nintendo DS. Após passar em branco no Wii, os fãs aguardavam ansiosamente um novo game de Fox McCloud e companhia. Confira na análise completa se os desejos foram atendidos:

Star Fox Zero é um dos jogos mais esperados do Wii U em 2016 (Foto: Divulgação/Nintendo)Star Fox Zero é um dos jogos mais esperados do Wii U em 2016 (Foto: Divulgação/Nintendo)


Nem prequel, nem sequência

Apesar do nome, Star Fox Zero não é nem um prequel e nem uma sequência de algum jogo anteriores. Na realidade ele reconta a mesma história dos dois primeiros jogos da franquia, Star Fox e Star Fox 64. O jogador assume o papel de Fox McCloud, o líder do esquadrão mercenário Star Fox, que perdeu seu pai, James, cinco anos antes. O sistema Lylat, onde se passa o jogo, está em guerra contra Andross, um cientista brilhante que foi tomado pelo desejo de poder, e também responsável pelo desaparecimento do pai de Fox.

Com a guerra chegando à Corneria, planeta que abriga boa parte da população do sistema Lylat, o General Pepper clama pela ajuda do grupo Star Fox. Completam o esquadrão o exímio piloto Falco Lombardi, Peppy Hare, um piloto experiente que lutava com o pai de Fox, e Slippy Toad, o mecânico – e inventor – do time. Para conhecer mais detalhes dos personagens e da história, assista abaixo a um vídeo – um fantástico desenho de curta-metragem - que a Nintendo liberou pouco antes do lançamento do game.


Apesar de serem uma equipe, poucas vezes Falco, Peppy e Slippy são úteis durante as partidas, dando mais dicas do que tiros para te ajudar. Todas as falas de Star Fox Zero são emitidas pelo GamePad, que precisa estar com um bom volume para fazer uso do som 3D, onde cada áudio sai de um lado do controle para dar a sensação de presença dos personagens

Controles controversos

Bom, vamos falar então de uma das principais – e controversas – novidades de Star Fox Zero: seu mecanismo de controle. O jogador controla a nave usando o analógico esquerdo e olhando para a televisão. Já com o GamePad é possível controlar a mira da nave e, em sua tela, ter uma visão de dentro do cockpit. A ideia, na teoria, é muito interessante. Mas na prática acabou não funcionando direito.

Essa jogabilidade tornou difícil a tarefa de acompanhar a ação nas duas telas, ora batendo a nave em alguma coisa enquanto olha para o GamePad, ora perdendo a mira ao mexer o controle. Star Fox Zero apresenta algumas “soluções” para amenizar esses problemas. Por exemplo, é possível centralizar novamente o alvo ao pressionar Y ou o analógico esquerdo.

Controlar duas telas não é tarefa fácil em Star Fox Zero (Foto: Divulgação/Nintendo)Controlar duas telas não é tarefa fácil em Star Fox Zero (Foto: Divulgação/Nintendo)

Também existe a opção de inverter as telas – ver o cockpit na televisão e a nave no GamePad e configurar o giroscópio para funcionar apenas enquanto está atirando. Entretanto, nenhuma dessas duas medidas realmente ajuda, já que acabam criando novas dificuldades. Jogar um game sem se sentir a vontade com os controles acaba afetando a diversão, transformando boa parte da experiência em frustração ou decepção.

Os desenvolvedores optaram por se aproximar dos jogos de tiro, com os disparos sendo efetuados pelo botão ZR e trava de mira com o ZL. O analógico esquerdo movimenta a nave e ajusta a mira no centro ao clicar, e o analógico direito executa ações como turbo, freio e subida/descida dependendo da nave usada.

Star Fox Zero traz novos veículos como o Walker (Foto: Divulgação/Nintendo)Star Fox Zero traz novos veículos como o Walker (Foto: Divulgação/Nintendo)

Além da nave Airwing também estão disponíveis outros veículos como o Landmaster, o tanque do SF 64, o Walker, uma espécie de tiranossauro-robô que estaria presente no cancelado Star Fox 2, e o Gyrowing, um veículo movimentado com duas hélices. Cada um tem seus controles específicos, mas nenhum deles tem uma movimentação completamente satisfatória, principalmente quando se trata de movimentos laterais.

Sem multiplayer local ou online

Em Star Fox Zero a única forma de jogar com outra pessoa é no modo cooperativo, aberto em cada fase após o jogador tê-la finalizado uma vez. Nesse modo um jogador controla a nave e o outro a mira com o GamePad, exigindo constante diálogo para obter sucesso.

Além disso, não há nenhuma outra forma de interação com outras pessoas. Não há sequer um ranking online para comparar suas pontuações, nem um modo de arena como existia em Star Fox 64.

No modo cooperativo de Star Fox Zero um jogador controla a nave e o outro a mira (Foto: Divulgação/Nintendo)No modo cooperativo de Star Fox Zero um jogador controla a nave e o outro a mira (Foto: Divulgação/Nintendo)


Nostalgia exagerada?

O game apela bastante para a nostalgia dos fãs ao trazer sons, trechos de fases e até falas inteiras idênticas a de jogos anteriores. E não só isso: com o amiibo do Fox é possível liberar o visual da nave do Star Fox original. Já o de Falco libera uma nave preta que tem maior poder de fogo mas resistência reduzida. Para quem não tem os amiibos, ambas as naves ficam disponíveis ao encontrar as 70 medalhas do game.

Apesar de matar a saudade dos jogos anteriores, Star Fox Zero acaba exagerando na nostalgia, evoluindo pouco a fórmula e principalmente o universo da série. Não se criaram pontas para ligar a futuros jogos. A história é hermética, exatamente igual a Star Fox 64, o que é uma pena e deve deixar Star Fox novamente no limbo por muitos anos.

Amiibos liberam naves especiais em Star Fox Zero (Foto: Divulgação)Amiibos liberam naves especiais em Star Fox Zero (Foto: Divulgação)

Mas Star Fox Zero trouxe algumas melhorias. O sistema de pontuação foi aperfeiçoado, exigindo mais do jogador para atingir grandes marcas. Algumas fases tem um bom cuidado com o game design, criando desafios divertidos como usar seu Gyrowing para liberar um robô que coleta moedas e “hackeia” sistemas. Ou mesmo a inclusão das medalhas colecionáveis, variando de 2 a 5 por fase, que liberam novos desafios no modo Tutorial.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Outra evolução muito bem-vinda são as batalhas contra chefões, a maioria bastante criativos. Todas elas acontecem no modo All-Range, ou seja, você pode se movimentar livremente pelo cenário. Isso acaba deixando os combates bem mais dinâmicos e trabalhosos, mas ainda assim divertidos.

Maioria dos chefões de Star Fox Zero são criativos e divertidos de se enfrentar (Foto: Divulgação/Nintendo)Maioria dos chefões de Star Fox Zero são criativos e divertidos de se enfrentar (Foto: Divulgação/Nintendo)

Quanto aos gráficos de Star Fox Zero, eles são bons, bonitos e cumprem seu papel, mas ficam distantes do nível de detalhes encontrado em jogos como Mario Kart 8. Entretanto, infelizmente não são raros os momentos onde ocorre uma queda brusca na taxa de quadros por segundo. Apesar de não atrapalhar a jogabilidade, esses momentos de lentidão quebram um pouco o clima de ação do jogo, o que é uma pena.

Modos de jogo

Star Fox Zero conta com diversos modos de jogo para incentivar os usuários a continuarem jogando. Inicialmente estão disponíveis um modo Tutorial, com novos desafios sendo abertos com o passar do tempo, e o modo história, onde se joga fases avulsas até o chefão final.

Ao completar a campanha principal é aberto o modo Arcade, onde o objetivo é jogar todas as fases em sequência buscando terminar o game no menor tempo possível e com o maior número de pontos. São 19 diferentes roteiros, já que alguns desvios acabam alterando a rota das fases. Concluir o Arcade ao menos uma vez libera o modo de testes de som, onde é possível escutar cada música da trilha sonora do jogo.

Conclusão

Star Fox Zero é um game bonito, com bons desafios e conteúdo extra razoável. Entretanto, a Nintendo desperdiçou uma bela oportunidade de se construir uma nova história para Star Fox, algo que rendesse continuações e abrisse espaço para uma expansão sadia – e necessária – para a franquia. Os controles acabaram sendo o calcanhar de Aquiles de Star Fox Zero, sendo o maior empecilho para a diversão durante as partidas. No fim, o título acaba não saciando completamente a fome dos fãs que aguardaram uma década por um título inédito. 

Você acha que vale a pena comprar um Wii U? Opine no Fórum do TechTudo!

Nota TechTudo

NOTA tt
7.0
Gráficos
7
Jogabilidade
5
Diversão
7
Som
9

Prós

  • Alguns desafios criativos
  • Veículos variados
  • Música e efeitos sonoros

Contras

  • Controles horríveis
  • Lags em diversos momentos
  • História requentada
  • Ausência de modo multiplayer
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares