Jogos de RPG

NOTA tt
7.5

Review Sword Art Online: Hollow Fragment

Jogo mistura ação, MMO e RPG clássico em adaptação de anime no PS Vita.

Felipe Vinha
por
em

Sword Art Online: Hollow Fragment é um jogo para PS Vita que traz uma versão inédita da história inspirada pelo famoso desenho japonês – conhecido apenas como Sword Art Online. No game, personagens marcantes, como Kirito e Asuna, retornam ao mundo de Aincrad como uma espécie de “versão alernativa” da saga que já conhecemos. Leia a nossa análise completa do título.

Cavaleiros do Zodíaco: confira os cinco melhores jogos da famosa saga

Sword Art Online: Hollow Fragment é jogo para PS Vita (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment é jogo para PS Vita (Foto: Divulgação)

Uma aventura online

Sword Art Online: Hollow Fragment é, na verdade, uma continuação. O primeiro jogo, Infinity Moment, foi lançado no ocidente com pouco alarde, e também no PS Vita. Mas isso importa pouco, já que a história toma como base apenas o desenho animado que deu origem ao game. Ele, por sua vez, também é baseado em um jogo. Confuso? Só um pouquinho.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

Acontece que Sword Art Online é um desenho animado japonês, ou anime, no qual os personagens ficam presos dentro de um RPG online, que funciona a partir de um visor de realidade virtual, mais ou menos como o Oculus Rift é hoje, mas muito mais avançado. A partir daí, quem morrer no jogo, morre também na vida real, e a missão dos participantes passa a ser derrotar o “último chefão” para finalizar o game e voltar ao mundo real.

É neste cenário que conhecemos Kirito, um jovem experiente em videogames e que não deixa nada barato no mundo de SAO. Ao longo da saga, Kirito faz alianças com outros jogadores, incluindo homens e mulheres, até criar um grande grupo de aliados, valiosos na luta para chegar ao topo do jogo e vencer o último desafio.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

A história parte praticamente do ponto final do desenho, quando Kirito derrota um dos líderes do game, mas se depara com uma continuação da aventura não esperada. É aí que seu grupo de amigos o anima para continuar seguindo. Porém, coisas estranhas ocorrem, como o surgimento de uma nova personagem, marcada pelo sistema de SAO como uma “Player Killer”, ou seja, ela matou um jogador dentro do jogo.

No geral, a história surpreende pouquíssimo e vai oferecer um “feijão com arroz” para quem já conhece o desenho original. Além disso, o título apresenta momentos nada inesperados que rolam entre as conversas dos protagonistas, que por sua vez são no estilo de “jogos de relacionamentos”. Neste caso, apenas vemos imagens dos personagens, acompanhadas de texto que rola na tela com alguma dublagem, sem muita emoção ou momentos empolgantes.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

Apesar dos problemas de narrativa e das coisas pouco explicadas a novatos, quem é fã destes personagens e da saga em si deve curtir o desenrolar da história e algumas adições que ela fez à saga original.

Jogabilidade offline

Apesar de ser inspirado em um MMO, Sword Art Online: Hollow Fragment é um jogo offline. Não espere jogar com amigos ou participar de missões via Internet ou nada do tipo. A história e a jogabilidade simulam totalmente o ambiente de um MMORPG, com direito a grupo de personagens, missões gigantescas – similares às Raides, de World of Warcraft -, nível máximo do personagem, sistema de mensagens e mais.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

Contudo, o game faz bem o seu papel de simular um MMORPG. A jogabilidade lembra bastante a experiência de estar online com seus amigos, além da ambientação, dos inimigos, batalhas e outros sistemas. O jogo não se limita ao criar uma experiência simulada de uma aventura online, o que pode até mesmo passar uma impressão errada, porém.

Mas ainda há interação com outros jogadores, via conexão local do PS Vita. É possível trocar itens e informações valiosas com amigos, mas sem muita liberdade, o que dá apenas um gostinho do que seria um real MMO de SAO.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

A jogabilidade geral do game se resume a andar pelos cenários vastos, realizar missões e participar das batalhas, além da presença de um sistema de relacionamento. Tudo bem que seria um pouco difícil variar a partir daí, mas as coisas ficam um pouco repetitivas e chatas nesse esquema de opções.

Por exemplo, as batalhas são até interessantes, com possibilidades que deixam o jogador controlar Kirito ou outro personagem e dar ordens para aqueles que são controlados pelo computador, lembrando o belíssimo sistema de Gambits de Final Fantasy 12. Porém, para liberar mais personagens e suas habilidades especiais, é preciso passar pelo terrível sistema de relacionamento com as meninas, que é pouco desenvolvido e inspirado.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

Sword Art Online: Hollow Fragment faz um bom trabalho nas lutas e até nas missões, com objetivos interessantes a serem concluídos. No entanto, o sistema de relacionamentos estraga um pouco da experiência, por mais que ele faça parte do real universo do anime original, onde Kirito também é rodeado de belas meninas que desenvolvem relacionamentos com o jovem.

Gráficos de Tibia?

Apesar de ter sido lançado no PS Vita, um portátil poderoso e com gráficos geralmente bonitos, o título não tem muita inspiração visual. Ele não se esforça em ser bonito e, em muitos casos, vai parecer um simples título de PSP ou de Nintendo DS, apenas visto em uma tela maior e de alta definição.

Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)Sword Art Online: Hollow Fragment (Foto: Divulgação)

Na verdade, ele não empolga visualmente dentro da jogabilidade e nas sequências de ação, já que o restante do trabalho gráfico, como na hora das conversas ou das cenas não interativas, ele é até bonito e bem desenhado. Mas faltou um maior esforço visual por parte da produtora em utilizar um portátil poderoso para criar um game tão básico aos olhos do jogador.

Ao menos o trabalho de áudio está em boa qualidade e oferece ainda a opção de jogarmos em japonês e legenda em inglês. Além disso, o som valoriza a dublagem original dos personagens, que usam as mesmas vozes do anime.

Conclusão

Sword Art Online: Hollow Fragment não é um jogo ruim, mas peca em alguns aspectos, como no sistema de relacionamentos que é terrivelmente raso e com problemas, além do visual pobre e pouco inspirado. Contudo, os fãs devem curtir bastante esta aventura inspirada pelo anime original, com direito a boas sacadas na jogabilidade e na simulação de um MMORPG real, com diversos sistemas próprios.

Qual é o melhor MMORPG da atualidade? Comente no Fórum do TechTudo.

Nota TechTudo

NOTA tt
7.5
Gráficos
6
Jogabilidade
8
Diversão
8
Som
8

Prós

  • - Personagens
  • - Duração
  • - Batalhas
  • - Sistema de MMO
  • - Áudio

Contras

  • - Relacionamentos
  • - Gráficos
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Rodrigo Lima
    2015-12-10T16:56:49

    me desculpe mas esse jogo tem legendas em Português??

  • Mauro Alves
    2017-03-15T01:58:10

    Anime não é desenho.