Por João Moura; Por TechTudo

TechTudo

Terraria é um game de construção, no estilo sandbox, parecido com Minecraft. Desenvolvido em uma plataforma 2D pela Re-Logic, o jogo apresenta um gigantesco mundo a ser explorado, com diversos recursos e itens a serem achados. O jogador então pode fabricar novas armas para matar os diversos monstros que aparecem durante a noite. Confira nossa análise.

Terraria (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

O mundo inteiro do game é possível de ser destruído, e quebrando os blocos você poderá coletar recursos como pedra, madeira, terra e ferro, por exemplo, que podem ser utilizados para fazer um belo equipamento ou construir estruturas. Recursos mais raros aparecem quando você derrota esqueletos ou qualquer outro monstro mais difícil, ou quando você cava bem fundo no mundo subterrâneo.

A vida na superfície segue o ciclo dia e noite. Explorar essa área durante o dia é mais seguro, onde você poderá coletar madeira, pegar flores enquanto mata alguns seres fraquinhos que acabam pulando para o seu lado. É também o tempo ideal para construir o seu abrigo, que pode ser do jeito que você quiser, onde terá mais segurança e poderá atrair alguns NPCs para lhe ajudar. Porém, quando a noite cai, as coisas ficam mais perigosas, com zumbis e olhos voadores perambulando por aí, forçando o combate ou a fuga para a sua construção.

Já que grande parte do gameplay de Terraria se resume em ficar procurando por melhores componentes para construir ou fabricar itens com eles, a vontade de explorar cada canto do mapa logo aparece. Então comece cavando e vá explorar o universo subterrâneo de Terraria.

Cave fundo para achar recursos e novos itens (Foto: Reprodução / João Moura) — Foto: TechTudo

Um ponto negativo do game é a falta de tutorial no início, o que pode acabar tornando o game um pouco frustrante no começo. A interface do menu e dos itens também é pouco funcional e pode acabar confundindo a princípio. Parece que os desenvolvedores não deram muita atenção à esse aspecto do game e jogaram tudo no mesmo lugar. Não há separação entre tipos dos diversos itens e objetos que se encontram pelo caminho.

Fora isso, o jogador pode ter que quebrar a cabeça antes de entender completamente cada comando para usar um item. Para auxiliar, existe um NPC que está sempre ao seu lado. Converse com ele para receber dicas importantes sobre como criar novos itens e o que fazer de importante no começo e na sua base.

Apesar dessa falta de direcionamento, uma vez entendido como as coisas acontecem, a variedade de itens e possibilidades no game acaba o tornando mais viciante ainda. Isto faz com que o jogador fique mais motivado de explorar o mundo subterrâneo por mais recursos e itens que podem ser encontrados.

A falta de um tutorial no início atrapalha um pouco o desenvolvimento inicial no game (Foto: Reprodução / João Moura) — Foto: TechTudo

O game conta com dois modos de jogo, um single player e outro multiplayer. Apesar de jogar sozinho ser bastante divertido, nada como explorar e construir com amigos ou até mesmo estranhos, dependendo com quem jogar. Como o jogo segue uma lógica de criação, quanto mais gente contribuindo e ajudando, mais divertido e promissor ele fica.

Os gráficos seguem um modelo parecido com o da geração de 16 bit, mas em nada atrapalha a diversão. O som é bastante envolvente e o estilo retrô simplifica bastante as coisas, o que o torna ainda mais cativante. Com o passar do dia, o som de fundo acaba mudando também. De um estilo leve para quando o sol está brilhando, para um estilo mais tenso para quando os zumbis começam a aparecer.

O verdadeiro ímpeto por trás das aventuras é movido pelo profundo sistema de fabricação de itens e armamentos. Praticamente tudo o que você coleta no game é um componente que pode ser usado para forjar alguma peça crucial no pacote. Existem mais de uma centena de diferentes armas e itens para se fabricar.

O game apresenta centenas de possibilidade de novas armas (Foto: Reprodução / João Moura) — Foto: TechTudo

Apesar de alguns equipamentos serem mais funcionais, como uma armadura protetora, ganchos que permitem uma maior facilidade na navegação e baús de tesouro esperando o saque, o material projetado para acabar com os monstros do game é apenas sensacional.

Bumerangues mágicos, pistolas a laser, livros de feitiços, sabres de luz e estrelas ninjas são apenas uma parte das diversas armas que você pode construir. Procurar pelos itens raros que você precisa para construir melhores armas é uma obsessão que cada jogador de Terraria experimenta.

Terraria acaba expandindo a jogabilidade do gênero com uma grande ênfase em combates e na aventura, provando ser bastante divertido. Apesar de parecer apenas mais um jogo indie procurando seguir o sucesso de Minecraft, elementos novos, como um gigante sistema de criação de novas armas, uma maior diversidade de inimigos e uma apresentação retrô em 2D, o faz se destacar dentre outros título lançado com a mesma proposta.


Qual seu capítulo favorito de Final Fantasy?
Opine no Fórum do TechTudo.

9

Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
10
Som
9

Prós

  • Grande variedade de recursos a serem coletados
  • Itens que podem ser fabricados
  • Possibilidades infinitas de construção
  • Baixo Custo

Contras

  • Falta de tutorial no início
  • Sem tradução para o português

Mais do TechTudo