Jogos de estratégia

NOTA tt
9.0

Review Toy Soldiers: Cold War

Toy Soldiers: Cold War, o segundo jogo da série, puxa uma nostalgia que parece mais adequada à geração que cresceu jogando videogame. No lugar dos soldadinhos de chumbo, veículos e dioramas da Primeira Guerra Mundial apresentados em seu antecessor, desta vez o tema é a Guerra Fria. Até mesmo a arte do título tem um visual que lembra Comandos em Ação, com heróis que remetem ao Rambo e Ivan Drago (no caso, EUA e União Soviética).

Pedro Giglio
por
em

Nome: Toy Soldiers: Cold War
Gênero: Ação / Tower defense
Distribuidora: Microsoft
Plataformas: Xbox Live Arcade

Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)

Às vezes me bate aquele arrependimento de ter doado alguns brinquedos da época da infância. Enquanto tenho certeza de que quem os recebeu ficou feliz, lembrar de como abrir aquelas embalagens de bonecos - He-Man, Transformers, as paradas que eram novidade nos anos 80 - eram um rito de passagem curioso. A Signal Studios brincou bem com isso em seu primeiro jogo para a Xbox Live Arcade, Toy Soldiers (2010).

Toy Soldiers: Cold War, o segundo jogo da série, puxa uma nostalgia que parece mais adequada à geração que cresceu jogando videogame. No lugar dos soldadinhos de chumbo, veículos e dioramas da Primeira Guerra Mundial apresentados em seu antecessor, desta vez o tema é a Guerra Fria. Até mesmo a arte do título tem um visual que lembra Comandos em Ação, com heróis que remetem ao Rambo e Ivan Drago (no caso, EUA e União Soviética).

Tensão nuclear no conforto do seu lar

A fórmula campeã do original, que mistura tower defense com controle direto das unidades de batalha, volta com melhorias. As boas novas incluem um sistema de combo e seus respectivos prêmios para garantir a vitória: pode ser uma barragem de artilharia, chamar um bombardeio aéreo, ou o incrível Commando. Este último, então, é a prova mais clara da inspiração dos action figures (se eu chamar de "bonequinho", acho que apanho de algumas pessoas aí).

Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)

Digamos que você deslanche aquele combo devastador, moendo hordas de soldadinhos que voltam à sua posição estática de brinquedo, e seu bônus escolhido é o Commando. Ao chamá-lo, uma embalagem como as dos Comandos em Ação - fundo de papelão, frente em plástico transparente - cai no cenário, e dela sai esta figura hilária vestida como o Rambo que você controla para enfrentar os inimigos. Até a voz e as frases são zoando o Sylvester Stallone!

Deixa que eu piloto!

Outra novidade interessante é a inclusão de veículos pilotáveis - e como estamos falando de brinquedos dos anos 80, desta vez eles funcionam a baterias. Tanques de guerra, helicópteros e outros mais estão à disposição dependendo da fase. De vez em quando é necessário pegar pilhas no ar ou botar de volta na base para recarregar. Escolher quando usá-los é uma arte que fará toda a diferença na hora do combate.

Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)Toy Soldiers: Cold War (Foto: Divulgação)

A longevidade de Toy Soldiers: Cold War se garante de várias maneiras, como nas modalidades multiplayer tem tela dividida ou via Xbox Live - põe aí na conta os modos cooperativo e competitivo - quanto no esquema de tentar resolver cada missão da melhor forma possível. Dependendo da fase, garantir que o inimigo sequer chegue perto da sua base (uma caixa de brinquedos, naturalmente) pode ser um desafio monstro.

Tirando uma bobagenzinha ou outra na taxa de quadros, a parte audiovisual é bem competente. A direção de arte acertou a mão novamente ao criar cenários que poderiam muito bem fazer parte da sua sala de estar, com móveis e objetos gigantes em torno do campo de batalha dos brinquedos. A trilha sonora acerta a mão, com temas rock ‘n roll deliciosamente retrô - com aquelas guitarras e tecladinhos pra lá de safados dos sucessos da época.

Conclusão

Repleto de charme, Toy Soldiers: Cold War seguiu bem os passos de seu antecessor e fez ainda melhor. Controlar seu exército - esteja você do lado dos americanos ou dos soviéticos - e seguir melhorando suas defesas, realizando upgrades em metralhadoras, baterias antiaéreas, lançadores de morteiros entre as investidas do inimigo é diversão pura. Esteja você do lado dos americanos ou dos soviéticos, você só sai ganhando ao jogar este aqui.

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
9
Som
8

Prós

  • . Fórmula misturando tower defense e tiroteio ainda melhor
  • . Inclusão de veículos pilotáveis
  • . Figuras de ação como as dos anos 80 têm um charme extra

Contras

  • . Alguns deslizes na parte gráfica
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares