TV

NOTA tt
7.0

Review LG OLED 55EA9800

Curva e com OLED na tela, a 55EA9800 mostra que a LG está preparada para a nova era de TVs hiperfinas, hiperleves e conectadas. Mas até a excelência precisa de um limite de preço.

Renato Bazan
por
em

A primeira televisão com tecnologia OLED do mundo é da LG. Lançamento que carrega o complexo codinome de 55EA9800, é um aparelho que chama atenção desde o primeiro contato. Convidado a testar o aparelho inédito no país, o TechTudo ficou algumas horas com a “Curved OLED TV” (é assim que a companhia prefere chamá-la). É preciso esclarecer, em primeiro lugar: esta não é uma televisão para quem busca o melhor custo-benefício. Por R$ 40 mil a unidade, a LG tem exata noção do público que pretende atingir, pois as mesmas 55 polegadas podem ser encontradas por até um quarto do preço no varejo comum, removidas as vantagens do OLED. Abaixo segue o veredito sobre a TV curvada.

A LG 55LA8600 tem formato curvo e fica suspensa sobre um pé de acrílico transparente, que dá um aspecto leve ao conjunto (Foto: TechTudo/Renato Bazan)A LG 55EA9800 tem formato curvo e fica suspensa sobre um pé de acrílico transparente, que dá um aspecto leve ao conjunto (Foto: TechTudo/Renato Bazan)

Design

Apesar de suas 55 polegadas, a primeira TV OLED curvada do mundo, é mais fina que um celular, com apenas 4,7 mm de espessura. Sua tela flutua sobre um pé de acrílico transparente elegante e tem o corpo construído com fibra de carbono - deixando com apenas 17,2 quilos. A marca mais forte, no entanto, é sua curvatura côncava, possível apenas por causa do uso dos diodos orgânicos. Não é uma TV que se vê todo dia.

TV com tela curva impressiona pelo design com partes transparentes e acabamento em fibra de carbono (Foto: Divulgação/LG)TV com tela curva impressiona pelo design com partes transparentes e acabamento em fibra de carbono (Foto: Divulgação/LG)

Hardware

Com resolução Full HD (1080p) e 3D passivo, a OLED conta com quatro conexões HDMI 1.4 na parte de trás do aparelho, acabamento em fibra de carbono, taxa de quadros de até 240 Hz. Essas são características básicas de uma TV high-end e, a esse preço, são itens que não impressionam. Numa inspeção mais a fundo, no entanto, alguns aditivos ganham destaque.

As duas caixas de som do aparelho são transparentes, mas as aparências enganam - em conjunto, chegam à potência de 40W, e com pouco ruído (Foto: TechTudo/Renato Bazan)As duas caixas de som do aparelho são transparentes, mas as aparências enganam - em conjunto, chegam à potência de 40W, e com pouco ruído (Foto: TechTudo/Renato Bazan)

As caixas de som estéreo transparentes, embutidas no pedestal de acrílico, atingem até 40W de potência, com pouco ruído mesmo em volumes altíssimos. Para o uso das funções de Smart TV, a LG inclui no seu modelo curvado dois processadores paralelos e 5 GB de memória interna, expansíveis por meio de três entradas USB.

Com 3 portas USB, conexão bluetooth, 4 canais HDMI e tantas outras entradas, a OLED curva pode ser a central multimídia da casa (Foto: TechTudo/Renato Bazan)Com 3 portas USB, conexão bluetooth, 4 canais HDMI e tantas outras entradas, a OLED curva pode ser a central multimídia da casa (Foto: TechTudo/Renato Bazan)

Na parte de conectividade, não só a 55EA9800 apresenta uma antena Wi-Fi embutida, ela também traz componente para conexões por NFC, uma porta para cabo de rede e vem num kit com uma câmera HD desenhada para uso do Skype. Fora isso, ela apresenta todos os sabores de conexões em seu painel traseiro, oferecendo 4 entradas HDMI, 3 USBs - duas para armazenamento e comunicação, outra exclusiva para gravações de programas de TV -, 2 pontos para cabos coaxiais e até mesmo uma saída para fone de ouvido. AV e cabo componente, apesar de presentes, requerem adaptadores.

Junto da TV, a LG inclui quatro acessórios: a já mencionada webcam, um controle remoto Smart Magic, dois óculos 3D passivos com design assinado por Alain Mikli e dois pares de lentes 3D clip-on, para quem já usa óculos.

O novo controle Smart Magic, por estiloso que seja, tem pegada desajeitada, mas a TV aceita modelos antigos (Foto: TechTudo/Renato Bazan)O novo controle Smart Magic, por estiloso que seja, tem pegada desajeitada, mas a TV aceita modelos antigos (Foto: TechTudo/Renato Bazan)

O controle remoto Smart Magic, apesar do novo formato, reproduz as mesmas funções de gerações anteriores, e não necessariamente da maneira mais ergonômica possível - o usuário precisará mudar a posição da mão com bastante frequência para pressionar as teclas enquanto move o braço pelo ar, já que a pegada deixa os dedos na porção inferior do controle. A boa notícia é que, já que ele usa a mesma tecnologia bluebooth de outras gerações, donos de Smart TVs da LG poderão usar controles antigos na 55EA9800 sem problemas. Poderão, aliás, usar quaisquer teclados e mouses bluetooth que desejarem, desde que compatíveis com os protocolos mais atuais. Já os óculos são leves e confortáveis, e durante o teste apresentaram pouquíssima interferência entre as lentes.

Tudo posto, o elemento de diferenciação ainda é o uso do OLED. Existe uma mudança técnica inquestionável entre as tecnologias LCD/Plasma atuais e o uso de LED orgânicos, e esta se dá justamente na fonte da luminosidade: enquanto as TVs atuais precisam gerar a cor, a luz e o ajuste de brilho entre três camadas diferentes de circuitos, mantendo toda a imagem iluminada a todo momento, o OLED faz isso em cada pixel internamente. O resultado é um novo esquema de cores que pode ligar ou desligar cada pixel e, por isso, pode eliminar 100% da luz na cor preta - em outros termos, cria contraste infinito.

LED orgânicos da OLED conseguem entregar um contraste infinito (Foto: TechTudo/Renato Bazan)LED orgânicos da OLED conseguem entregar um contraste infinito (Foto: TechTudo/Rodrigo Bastos)

De fato, o TechTudo desligou o televisor diversas vezes durante a demonstração e descobriu que o tom de preto usado nas imagens é exatamente o mesmo de quando a TV está desligada. Ao longo do tempo, isso aumentará muito a vida útil da tela.

No lado ruim, o principal incômodo é o material usado para proteger a tela de OLED, que se revelou altamente reflexivo. Isso é agravado pela combinação do formato da TV, que rebate a luz para dentro, e do contraste estelar, que elimina qualquer emissão desnecessária. Juntos, eles fazem com que o usuário enxergue sua imagem distorcida em qualquer cena mais escura. A ausência de um sub-woofer, a esse preço, é injustificável, e desconstrói a experiência cinematográfica da tela. O próprio gasto energético assusta, a 270W, tanto quanto uma TV de plasma de tela maior. Existe ainda a polêmica em torno da necessidade de uma tela curva, mas é preciso esclarecer: o ângulo de projeção do OLED é praticamente 180º, sem perda alguma.

Software

Essas Smart TVs atuais são computadores, realmente. A 55EA9800 não é diferente de todos os aparelhos de ponta da LG: vem com a vasta biblioteca de aplicativos da empresa, que fazem de tudo um pouco. Conectada à Internet, a TV oferece sua loja de apps para o usuário, variando entre jogos de sucesso do sistema Android, guias de canais, serviços de notícias, browsers, programas de comunicação via web etc. Oferece até mesmo serviços de distribuição de conteúdo em vídeo, como Netflix e YouTube, para quem não estiver a fim de assinar TV a cabo. Tudo funciona de forma fluida devido ao processador dual-core embutido, à exceção de pequenos engasgos pontuais. Para os entusiastas da terceira dimensão, a TV oferece um software que transforma imagens 2D em 3D, mesmo no sinal de TV comum, com moderado sucesso. Só peca ao não fazer multi-tasking, mas isso é uma constante entre aparelhos atuais.

Junto disso, a televisão oferece os recursos da suite TimeMachine II, que dá ao usuário a opção de gravar um canal por tempo indeterminado, desde que haja espaço em disco para isso. A LG foi esperta o suficiente para dedicar uma porta USB traseira exclusiva para esta função: ao detectar um HD externo nela, a TV faz uma formatação própria do sistema TimeMachine e consome todo o espaço oferecido com novas gravações. Infelizmente, por possíveis complicações legais, a LG construiu esse recurso de forma a impedir que o usuário transfira os arquivos para qualquer outro lugar.


O aparelho oferece também a função Picture-in-Picture (a famosa PIP), para quem quiser acompanhar dois canais ao mesmo tempo, e permite que o usuário divida a tela em duas menores, para acompanhamento em igual proporção. O som, no entanto, continua exclusivo do canal principal nesse segundo caso. Para quem gosta de videogames, a TV vem programada para o modo DualPlay, que muda a imagem normalmente mostrada em tela dividida para que duas pessoas usem a tela inteira, ao mesmo tempo, por meio de óculos especiais em polarizações alternadas. A interferência é bem leve, exceto em situações nas quais o contraste entre a visão dos dois jogadores é muito grande, e dá nova energia ao multiplayer local. Os óculos, no entanto, precisam ser comprados separadamente, a R$59,90 cada.

Por fim, a 55EA9800 vem preparada para o futuro na questão dos protocolos de comunicação. Além do Wi-Fi básico e da conectividade NFC, ela vem configurada para estabelecer conexão MHL com celulares e tablets, para que o usuário possa enxergar suas telas na TV, comunicar via Wi-Fi direct, para situações sem Internet. Ela também entende o protocolo WiDi, que exibe imagem e som de computadores com processadores Intel próximos, e recebe sinal MiraCast, para outros PCs. Em outras palavras, a TV recebe o sinal de praticamente qualquer outro aparelho, sem fios, e os exibe em Full HD e com seus áudios originais, sem a necessidade de uma rede Wi-Fi local.

Conclusão

A tecnologia do OLED permitiu à LG eliminar 2 dos 3 painéis normalmente prensados na tela de LED comum, resultando numa espessura de apenas 4,6 milímetros - mais fina que um celular (Foto: TechTudo/Renato Bazan)A tecnologia do OLED permitiu à LG eliminar 2 dos 3 painéis normalmente prensados na tela de LED comum, resultando numa espessura de apenas 4,6 milímetros - mais fina que um celular (Foto: TechTudo/Renato Bazan)

Pelo preço que chega ao mercado brasileiro, porém, é impossível indicá-la como um produto imperdível, a não ser para o mais entusiasta dos cinéfilos ou gamers. A diferença de R$ 30 mil que tem em relação a produtos similares em LCD ou Plasma é suficiente para que o usuário monte uma pequena sala de cinema em sua casa, com direito a som surround cristalino, videogame e projetor de última geração, poltronas de couro reclináveis e um estoque de pipoca para a vida inteira. Por ora, vale a pena investir no que já está por aí.

Tabela LG OLED TV (Foto: TechTudo)

Nota TechTudo

NOTA tt
7.0
Design
9
Funcionalidades
10
Desempenho
7
Custo-benefício
2

Prós

  • * Primeira TV OLED curva;
  • * Design com transparência e fibra de carbono;
  • * Conteúdo vasto;
  • * Contraste e brilho de alta qualidade;

Contras

  • * Áudio poderia ser mais potente;
  • * TV não pode ser instalada na parede;
  • * Reflexos excessivos;
  • * Preço caro.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Anderson Silva
    2013-11-10T12:22:16

    em uma comparação com a tv 4K.... quem tem a melhor imagem?

  • Marcos Cavalcanti
    2014-01-22T17:04:33

    Um minuto: não era a tecnologia que menos consumiria energia? Consumir mais que uma TV de plasma??? Aliás, o celular de maior bateria se beneficia do uso Oled/Amoled mais do que o LCD?

  • João Carvalho
    2013-11-26T14:11:20

    R$ 37.999,05 diumas no site "BaratoDescontos"

  • Walter Carneiro
    2013-11-13T15:09:16

    A idéia da tela curva parece ser muito interessante, mas devemos atentar para a ocorrência de alguma distorção na imagem horizontal, tipo skyline, quando a linha reta possa ficar curvada também.

  • Gustavo Volpe
    2013-11-10T15:11:49

    40 mil reais? Mas tem que ter muita grana pra jogar fora! Essa TV não tem nada que faça valer pagar esse caminhão de dinheiro por ela.

  • Walter Carneiro
    2013-11-07T19:20:36

    Retifico meu comentário acima: Quem perdeu pontos para a 65VT60b foi a 4K da Sony, e não a OLED 65"como havia informado.