Jogos de RPG

NOTA tt
8.0

Review Ultima Forever: Quest for the Avatar

Versão mobile da popular série de RPG traz gráficos e jogabilidade de ponta, mas peca por apresentar muitos diálogos.

Dário Coutinho
por
em

Ultima Forever: Quest for the Avatar é nova versão de um dos jogos de RPG mais antigos da história dos videogames. A série, criada em 1981, chega aos smartphones e tablets da Apple com o recente jogo para iPhone, iPod Touch e iPad, e mostra que este é um grande 'sucessor espiritual' de Ultima Online, lançado originalmente em 1997. Confira:

Ultima Forever (Foto: Divulgação)Ultima Forever (Foto: Divulgação)

História densa e com diálogos demorados

Ultima Forever – Quest of the Avatar é um jogo que respeita as raízes e, ao mesmo tempo, tenta trazer a aclamada série para a velocidade dos dias atuais. O game guarda muitas semelhanças com os primeiros jogos da franquia. O enredo, a visão aérea e a visualização do personagem como “gigante” ao correr pelo mapa, são alguns dos pontos que nos fazem lembrar de que este se trata de um “Ultima”.

O jogo se passa em Britannia, onde o reino enfrenta a temível Black Weep, uma praga terrível que assola a região. Ela consome a coragens de heróis, tornando covarde até o mais valente dos soltados. Inexplicavelmente, habitantes da Terra, incluindo os jogadores, são imunes a essa praga. A Black Weep não consiste apenas em doenças, mas em tentáculos obscuros que eclodem por toda parte, liberando monstros. Neste cenário aterrador, vidas serão ceifadas. Cabe aos jogadores buscar a cura através da magia, coletando e tornando-se mestres nas “Oito Virtudes”.

Não se pode dizer que o enredo de um RPG é algo irrelevante. Geralmente, no processo de criação, essa é a primeira coisa a ser imaginada em um título do gênero. Em Ultima forever, os produtores podem ter ido um pouco longe demais. Não que a história não seja importante, mas em um game mobile, os produtores colocam muita parte desse enredo na forma de longos diálogos em texto.

Em muitas vezes será comum o jogador tocar o “skip” para fugir do papo e partir logo para a ação. Neste momento, acontece outro problema de design. Algumas Quests não ficam com a localização muito clara e a parte que explicava isso, está (ou melhor, estava) nos diálogos.

Diálogos com NPCs são tediosos (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Diálogos com NPCs são tediosos (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

Jogabilidade clássica

Ultima Forever mantém boa parte da jogabilidade dos games anteriores de série. Ou seja, trata-se de um clássico game de RPG onde você encarna um cavaleiro ou mago e deve sair para fazer quests (missões) contra criaturas malignas. A história do game é baseada no Ultima IV e traz personagens reconhecíveis pelos amantes da franquia.

Para movimentar o personagem, o jogador precisa apenas apontar com um toque na tela. Para atacar inimigos, é preciso apenas tocar neles e o seu personagem irá combatê-los sem piedade. A simplicidade do sistema de batalha deve-se principalmente a plataforma. O objetivo, pelo visto, foi facilitá-la e evitar que a tela fique poluída com muitos comandos.

Além de armaduras, roupas e armas, há também cartas de tarô. Elas, que só podem ser utilizadas em quests, possibilitam aumentar status como força e defesa. Essas e outras opções do jogo podem ser acessadas facilmente graças à tela touchscreen. Botões com habilidades e menus de fácil acesso complementam a composição da interface.

Juntar os amigos para jogar online é divertido (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Juntar os amigos para jogar online é divertido (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

Sistema para criação do personagem

O novo Ultima possui um sistema diferente para criação do personagem. Ao invés de estatísticas com números de força, magia e outros atributos, o jogo faz perguntas sobre valores morais para determinar que tipo de jogador é você. De acordo com as respostas, suas habilidades serão definidas no game.

O questionário, que consiste apenas em quatro perguntas, é apresentado de forma dualística, onde não existem respostas erradas. O jogo define seu status ao final do questionário. Dá para alterar opções como cor da roupa, personalidade, classe e escolher entre 20 tipos de rosto para o seu avatar. É possível também criar mais de uma conta dentro de jogo, e cada uma pode ter até dois personagens.

Upar o personagem é uma das tarefas de qualquer RPG, em Ultima Forever, essa tarefa vai exigir algo mais do usuário. O game exige um domínio do inglês para responder perguntas simples dos NPCs, essa perguntas geram pontos de experiências para as “virtudes” do personagem. Elas são essenciais para se progredir no jogo e conseguir o objetivo de curar o mundo da “Black Weep”.

Sistema de status do jogo é baseado nas "Virtudes" (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Sistema de status do jogo é baseado nas "Virtudes" (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

Gráficos incríveis

Desde as suas primeiras versões, os gráficos nunca foram o ponto forte de Ultima. Contudo, a versão para iOS surpreende pela combinação de personagens tridimensionais em um ambiente bidimensional. O fato é que esse “truque” ficou tão bem feito em Ultima Forever que ele se torna um dos jogos para iOS mais bonitos lançados em 2013.

Os cenários do jogo são muito bonitos e detalhados. Os personagens ganham vida com as customizações que permitem mudar qualquer coisa do seu personagem. Ganhou uma ombreira nova? Ao equipar seu personagem com ela, a mesma já aparece. Parece algo trivial, mas poucos RPGs para smartphones tem esse recurso.

Mistura de "3D" com "2D" funciona muito bem em Ultima (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Mistura de "3D" com "2D" funciona muito bem em Ultima (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

O fator “Free-to-Play”

Como um jogo “Free-to-Play” (gratuito para jogar), Ultima Forever não é um jogo totalmente gratuito para. Aliás, há como jogar bastante sem pagar, mas devido ao sistema de chaves, usadas para abrir baús, em algum momento o jogador ficará sem elas. As douradas são as que farão mais falta, elas são usadas para abrir itens raros e comprar poções quando se está em uma dungeon.

Nesse aspecto, o jogo peca por ser caro demais. Logo ao tentar comprar mais chaves douradas, o jogo exibe, como primeira opção, uma compra de 99 dólares (cerca de R$ 2200. Algo inconcebível até mesmo para os padrões dos consoles de mesa, como PS3 e Xbox 360.

O sistema de XP do jogo também não ajuda muito quem quiser “upar” sem gastar. Só é possível visitar as quests do seu nível ou inferior. Ou seja, para evoluir, o jogador terá que fazer uma quest repetidas vezes, pois ele não poderá entrar em outras mais elevadas que não estejam de acordo com seu nível.

Opções de compra muito caras dificilmente serão bem vistas pelos jogadores (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Opções de compra muito caras dificilmente serão bem vistas pelos jogadores (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

Jogatina em grupo

Jogar Ultima sozinho chega a ser sem graça. A diversão está mesmo em convidar ou ser convidado para quests em grupo. O game é excelente neste aspecto, pois permite interagir com jogadores de forma fácil e intuitiva. Não estando em uma quest, jogadores podem convidar qualquer outra pessoa para participar de uma missão.

Em Ultima Forever, dá para montar equipes com até três membros. É possível enviar mensagem de texto para os companheiros e até fazer amigos, adicionando eles a sua conta. O diálogo entre jogadores fica fácil através de botões de diálogos e a visualização dos outros jogadores da party é exibida através de setas coloridas.

Fazer amizade com os jogadores de Ultima Forever é muito fácil (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)Fazer amizade com os jogadores de Ultima Forever é muito fácil (Foto: Reprodução / Dario Coutinho)

Conclusão

Ultima Forever é um ótimo MMORPG para iPhone, iPod Touch e iPad. O game convence pelo visual bonito, trilha sonora agradável e pelo vasto mundo a ser explorado. O sistema de combate é simplificado, permitindo a jogatina com poucos toques na tela. A história é um dos pontos fortes de jogo, mas o enredo do jogo não pode ser totalmente ignorado. E, diferente de outros MMORPG para smartphones, o título exige um domínio do inglês para compreender as missões e desenvolver o seu personagem.


Opine no fórum: quais os melhores games de RPG?

Nota TechTudo

NOTA tt
8.0
Gráficos
9
Jogabilidade
8
Diversão
8
Som
9

Prós

  • - Qualidade audiovisual
  • - Controles simples
  • - Interação com outros jogadores

Contras

  • - Diálogos longos com NPCs
  • - Opções de compra muito caras
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares