Jogos de ação

NOTA tt
8.3

Review The Walking Dead Season 2 Episode 5

Embora o episódio sofra de alguns problemas, No Going Back encerra bem a segunda temporada de The Walking Dead! Confira a análise do jogo.

Bernardo Dabul
por
em

The Walking Dead Season 2: Episode 5 – No Going Back é o último capítulo da temporada e traz toda a emoção e drama já esperados da desenvolvedora Telltale Games. Uma pena que grande parte destes elementos venham à tona de forma não natural à série, impedindo que o episódio atinja o mesmo patamar de qualidade visto no último da primeira temporada. Veja a análise completa do jogo.

Confira o Review do episódio anterior, Amid the Ruins!

twd-capaReview: The Walking Dead Season 2 Episode 5 (Foto: Divulgação)


Relações forçadas ao limite

No Going Back retoma a narrativa alguns instantes após o fim de Amid the Ruins. A situação com os russos tinha acabado em desastre, com ambos os grupos atirando um contra o outro. No novo episódio, Clementine e Cia. prevalecem, mas a um custo. Com membros feridos durante o combate e um bebê para alimentar, o grupo vai atrás de comida e um lugar para se abrigar.

twd-clementineReview: The Walking Dead Season 2 Episode 5 (Foto: Divulgação)

Grande parte do conflito do episódio se concentra no fato de que o grupo da Clementine está aos poucos se deteriorando, com seus membros cada vez mais se desentendendo. Porém, algo que deveria ser natural devido às circunstâncias do mundo de The Walking Dead torna-se forçado, uma vez que os personagens ao redor da protagonista, todos com quase trinta anos, brigam como se fossem crianças, com discussões provocadas por razões pequenas.

Adicionalmente, em certas situações as decisões tomadas pelos personagens não fazem sentido, o que resulta em mais catástrofes para o grupo. Como o erro nas decisões tomadas é muito óbvio assim como as más consequências destas, o resultado geral é a perda de impacto emocional.

Felizmente, o episódio contém aspectos positivos que salvam a narrativa. Este é o caso por exemplo de uma cena onde todos estão sentados em volta de uma fogueira trocando histórias, conversando e rindo. Isso ajuda a humanizar os personagens, especialmente aqueles que pouco tinham sido vistos e desenvolvidos até então.

twd-fogueiraReview: The Walking Dead Season 2 Episode 5 (Foto: Divulgação)

Adicionalmente, a desenvolvedora, que assumiu um risco inserindo finais diferentes no desfecho do episódio, no fim das contas, acertou. Embora a direção tomada pela franquia na terceira temporada (se houver uma) ainda não seja clara, o arco de Clementine tem um desfecho satisfatório e que se encaixa com a personagem, independente da forma que o jogador a interpreta.

Adeus exploração

Embora a mecânica de The Walking Dead tenha permanecido a mesma, neste episódio a exploração excessiva foi deixada de lado. Isto levou a uma narrativa com ritmo melhor, uma vez que a movimentação nestes segmentos abandonados era muito lenta. A maioria das decisões do episódio tem grande impacto na narrativa. Assim o tempo adicional fornecido para cada escolha tornou-se bem vindo.

Gráfico e Som

O gráfico do game permanece o que já é esperado da franquia. Curiosamente, talvez pela ausência de tantos zumbis no episódio, a desenvolvedora optou por inserir cenários mais amplos. Para uma série que está acostumada a ambientes fechados como casas, armazéns e florestas densas, é uma mudança interessante.

twd-lagoReview: The Walking Dead Season 2 Episode 5 (Foto: Divulgação)

O áudio do jogo também se destaca, especialmente por parte da atuação. Mais do que nunca é possível sentir a emoção do personagem na cena. Por mais que as variações nas falas sejam quase infinitas e dependentes das escolhas tomadas, todas são executadas de forma espetacular. Isso faz com que o jogador realmente se importe com os personagens em cena e que, seja qual for o fim destes, sejam lembrados por muito tempo após os créditos finais.

Conclusão

The Walking Dead Season 2 Episode 5 - No Going Back tem seus erros. Adultos que agem como crianças e certas decisões do grupo que não fazem sentido, atrapalhando a imersão. Porém a atuação excelente e os finais executados de forma espetacular tornam o episódio uma conclusão memorável para a segunda temporada da série.


Qual o melhor jogo de Zumbi?
 Opine no Fórum do TechTudo!

Nota TechTudo

NOTA tt
8.3
Gráficos
7
Jogabilidade
8
Diversão
9
Som
9

Prós

  • - Finais diversificados
  • - Atuação
  • - Menos exploração

Contras

  • - Adultos agindo como crianças
  • - Decisões sem inteligência
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares

  • Alexsandro Fonseca
    2014-09-22T03:14:08

    Achei a temporada muito boa e não podia ser diferente. Se tivesse que citar algo negativo (se é que pode se dizer assim), seria o fato de todas decisões passar por uma garota de 11 anos, o jogo faz isso para que eu (o jogador) possa tomar as decisões pelo grupo, mas para a historia fica estranho que nenhum adulto consiga assumir a liderança sem virar uma briga e a decisão caia para Clem novamente, na primeira temporada funciona porque controlamos o Lee e ele é um ótimo líder, mas por jogar a segunda temporada com a Clem fica estranho. Mas isso não muda o fato de o jogo ser espetacular.