Por Murilo Molina; Por TechTudo

TechTudo

The Wolf Among Us, game em capítulos inspirado na série de quadrinhos Fables, da DC Comics, acaba de chegar ao seu terceiro episódio. Com a trama alcançado níveis extraordinários de suspense e tensão, a terceira parte mantém a tradição e qualidade da Telltale e é obrigatória para quem passou pelas primeiras. Confira a análise:

Review: The Wolf Among Us: Episode 3 - A Crooked Mile (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Após dois bem sucedidos episódios, The Wolf Among Us, da Telltale Games faz o seu retorno com A Crooked Mile, a terceira de cinco partes, que conta a história de uma comunidade de personagens de contos de fada presos em Nova Iorque.

Tendo Bigby, o Lobo Mau, como personagem principal, o jogador deve desvendar crimes misteriosos que vêm acontecendo, e ainda se preocupar em manter a ordem entre os outros personagens, sempre metidos em confusões.

Para isso, o game mantém a premiada mecânica point n’ click da Telltale, também usada em grandes sucessos como The Walking Dead e Back to the Future. Isso praticamente isenta o jogador de controlar o personagem, salvo em algumas ocasiões, como cenas de ação ou combates.

Mais forte e com mais responsabilidades (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Com o avanço dos episódios, foi claro o amadurecimento do esquema de escolhas do game, que deixa nas mãos do jogador algumas das decisões mais sérias e impactantes do game. Além de afetarem o relacionamento do protagonista com os outros personagens, as escolhas também dizem respeito ao futuro da história, criando situações diferentes, de acordo com os caminhos tomados.

Cada vez mais, é possível sentir-se no comando das ações de Bigby. Isso, além de garantir mais liberdade ao jogador, garante acontecimentos chocantes e inesperados, como mudanças repentinas na lealdade de alguns personagens ou até mortes suspeitas.

Personagens antes discretos fazem papel importante em A Crooked Mile (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Assim como nos dois primeiros episódios, The Wolf Among Us segue um estilo visual que remete aos quadrinhos, com traços fortes e cores sólidas. O resultado é surpreendente nos mais diversos aspectos, trazendo o peso necessário para as sequências sem perder a identidade de HQ da série.

Infelizmente, as versões para consoles ainda são praguejadas por quedas absurdas na taxa de quadros por segundos. Os problemas de desempenho não chegam a impossibilitar a jogabilidade, mas em diversos momentos quebram um pouco da imersão.

A parte sonora, por outro lado, continua impecável, como nas primeiras partes. As atuações dos dubladores continuam brilhantes, trazendo toques dramáticos e até cômicos para os diferentes personagens. O som ambiente e trilha sonora também contribuem com o constante clima de tensão.

Visual de primeira continua sendo um dos trunfos de The Wolf Among Us (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

Em geral, A Crooked Mile parece um pouco mais longo do que os seus antecessores, mas sem parecer chato ou repetitivo em momento algum. Não é difícil terminar todo o capítulo e apenas “uma jogada”, já que o enredo forte e grudento prende totalmente a atenção do jogador, e alimenta ferozmente a curiosidade.

Como cereja do bolo, um final tão chocante (ou até mais) do que o visto nos outros capítulos abre as portas para uma sequência ainda mais tensa e recheada de ação e mistérios. Se depender da Telltale, mais dois ótimos episódios devem chegar em breve.

Mistério e ação dão o tom ao game (Foto: Divulgação) — Foto: TechTudo

The Wolf Among Us – A Crooked Mile é exatamente o que os fãs da série esperavam para um terceiro episódio. Trama sólida, mistérios, tensão e ação de qualidade são brilhantemente apresentadas com o fantástico sistema point n’click da Telltale. Uma das melhores opções para fãs do gênero, ou àqueles que gostariam de experimentar o estilo.


Qual é o maior fiasco do mundo dos games?
Comente no Fórum do TechTudo.

9.3

Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
10
Som
10

Prós

  • Mais liberdade nas escolhas
  • Trama ainda mais tensa e dramática
  • Mais longo
  • Personagens mostram evolução

Contras

  • Mesmos problemas de desempenho nos consoles

Mais do TechTudo