Jogos de aventura

NOTA tt
9.0

Review The Wolf Among Us

Leia a análise da primeira das cinco partes do incrível game da Telltale

Murilo Molina
por
em

The Wolf Among Us é a nova produção da Telltale, empresa responsável pelo aclamado The Walking Dead, que leva o universo dos quadrinhos Fables, publicados pela DC Comics, para Xbox 360, Playstation 3, PC e Mac. Dividido por episódios, o jogo apresenta uma trama forte e as consagradas mecânicas dos games da empresa. Confira a análise:

Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)

Lobo em pele de Xerife

The Wolf Among Us: Faith é o primeiro episódio da série, que introduz os jogadores ao universo de Fables, HQ que conta a história de seres fantásticos vindos direto dos contos de fadas para o mundo real, após serem expulsos das fábulas. Entre eles estão figurara populares como a Bela e a Fera, Branca de Neve e o Lobo Mau, conhecido no jogo como Bigby.

O lobo é o xerife da comunidade de personagens, que vivem escondidos em Nova Iorque, impedidos de revelarem sua origem e identidade. Bigby tem como principal missão manter a paz entre as fábulas, mas é constantemente solicitado para resolver desentendimentos e misteriosos assassinatos, que devem ser investigados pelo xerife.

Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)

Cliques e decisões

O jogo funciona no estilo point n’click, adotado pela Telltale em sucessos como The Walking Dead e Back to the Future, e se apoia basicamente nos mesmo princípios dos outros títulos, que consistem em exploração de ambientes e a interação com objetos e outros personagens.

O jogador deve assumir a responsabilidade por toda e qualquer decisão tomada de Bigby, o que não só altera animações e diálogos dos protagonistas, como todo o desenrolar da trama, que é afetada pelas escolhas.

As escolhas vão de banais opções por dar ou não uma caixa de fósforos para um personagem, como dramáticas decisões entre prender um de dois suspeitos, enquanto o outro foge pela porta. Essas opções, além de tornarem o jogo uma experiência absolutamente imprevisível, criam um laço forte entre o jogador e os personagens.

Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)

Mesmo papo, mais treta

A progresso parece um tanto mais simples e linear do que o visto em The Walking Dead, característica que torna o avanço mais fluído, mas não menos intrigante e divertido. Também é fácil reparar no aumento nas cenas de ação, que ganharam comandos no estilo Quick Time Event, onde é preciso apertar os botões na ordem certa para realizar certas tarefas.

As variedades de golpes disponíveis adicionam uma inesperada variedade às lutas, que podem ficar bem diferente, dependendo da escolha dos golpes, que vão desde simples socos e chutes até agarramentos ou empurrões, que jogam os adversários em algum canto do cenário ou até através de janelas.

Os comandos são bastante simples e precisos, não criando problemas mesmo para jogadores com pouca experiência em videogames. Tanto em breves caminhadas de um ponto a outro, quanto em cenas de combate mais fervorosas, os indicadores funcionam perfeitamente bem ao instruir o jogador em relação ao próximo passo.

Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)

Estilo HQ

A parte gráfica de The Wolf Among Us segue o padrão mais desenhado dos jogos da Telltale, remetendo ao traço visto nos quadrinhos. Linhas grossas, cores sólidas e vibrantes e muitos detalhes constroem o visual do game, que transmite com perfeição o clima sempre sombrio e e tenso do enredo.

Apesar do visual simples, o jogo sofre com alguns problemas de desempenho mais graves, que vão desde a abrupta queda na taxa de frames até incômodos engasgos durante as transições de cenas. As telas de loading também parecem um pouco longas demais, especialmente por sua aparição frequente.

A dublagem dos personagens mantém o padrão de qualidade de outros jogos da empresa, com vozes carismáticas e bastante adequadas para os personagens. Os destaques ficam para a atuação dos dubladores de Bigby e Toad Jr, o pequeno sapinho interpretado por Melissa Hutchison, que também deu vida à voz de Clementine, a garotinha de The Walking Dead.

Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)Review: The Wolf Among Us - Faith dá um tom sombrio aos contos de fadas (Foto: Divulgação)

Conclusão

The Wolf Among Us aparece como uma das gratas surpresas de 2013. Com uma história envolvente, ótimos personagens e belos gráficos e apresentação, o jogo é diversão certa para os fãs de quadrinhos, do estilo point n’ click , e apreciadores de boas aventuras, com direito a ação e drama.


Opine no fórum: Quais os melhores jogos lançados em 2013?

Nota TechTudo

NOTA tt
9.0
Gráficos
8
Jogabilidade
9
Diversão
10
Som
10

Prós

  • - História envolvente
  • - Belos gráficos
  • - Ótima atuação dos dubladores

Contras

  • - Engasgos e quedas da taxa de quadros por segundo
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares