Publicidade

Por Rodrigo Cezzaretti; Por TechTudo


O maior desafio do novo modelo Xbox 360 Slim é estar livre, de uma vez por todas das 3 Red lights – Três luzes vermelhas da “morte”, que significava falha geral no Hardware. Esse problema que perseguiu a Microsoft durante tanto tempo, ao que tudo indica, foi esquecido, ou pelo menos amenizado, com a geração de placas Jasper. Agora com a placa Valhalla, existe uma tendência que esse aparelho seja ainda mais confiável.

xbox360slim_02 — Foto: TechTudo

Design

A mudança nesse ponto foi notória. Além da redução de medidas, as linhas ficaram mais agressivas, mas trouxeram uma sensação de modernidade que faltava no modelo anterior. O visual mais limpo e a cor escolhida (Black piano) combinam com a maioria das Televisões do mercado.

A forma do botão que liga o console sofreu algumas modificações. Antigamente era necessário pressioná-lo e esse novo modelo é acionado apenas pelo contato. Agora, as famosas luzes vermelhas em volta do botão, foram substituídas, se caso der algum problema, por uma única central. O botão de abrir e fechar a gaveta do DVD também está configurado para o simples contato, facilitando a execução desse comando.

Outra coisa que mudou significativamente foi o tamanho da fonte de alimentação. Além de menor e mais leve, ela esquenta menos. Entretanto, é bom salientar que as fontes antigas não servem no aparelho atual, até porque a conexão mudou, impossibilitando o encaixe com a antiga.

Conexões

Uma das maiores reclamações referentes aos modelos antigos do aparelho era a falta de conexão WI-FI. Para amenizar o problema, na época, a Microsoft lançou um adaptador de rede sem fio e o seu preço variava entre R$ 80 e R$ 150,00. O novo modelo já contém uma conexão Wi-Fi embutida o que facilita, e muito, a inserção na Xbox Live sem os cabos no meio da sala.

Aumentaram as conexões USB, agora são cinco (nos modelos antigos eram três) com duas na parte da frente e três atrás. Porém, o mais importante nesse modelo é a preparação para o Kinect. O aparelho já vem completamente adaptado ao novo periférico e conta com uma entrada exclusiva na parte traseira para a conexão. É bom lembrar que, para conectar o Kinect no modelo antigo é necessária a utilização de uma fonte de energia externa que vem junto com o acessório.

xbox360_033 — Foto: TechTudo

O Memory Card foi deixado de lado no modelo Slim. Uma das possíveis explicações para esse fato é que em uma das últimas atualizações do aparelho via Xbox Live, foi concedido à opção de configurar qualquer diapositivo – tipo Pen Drive, para guardar os saves dos jogos. Com isso, os MC se tornaram obsoletos, pois continham 512 MB de armazenamento.

Uma saída de áudio óptica foi inserida também na parte traseira, facilitando a conexão com aparelhos de Home Theater compatíveis. Essa é uma iniciativa interessante para que a imersão do jogo se torne ainda maior. Uma mudança significativa ocorreu com os HD´s. Eles estão acoplados na parte interna do console e para retirar é preciso remover a grade de proteção na extremidade do aparelho.

Esteticamente essa mudança é interessante. Além de tornar o console mais compacto, passa uma impressão de que o HD está mais seguro. Em contrapartida, a troca ou substituição do HD é um pouco mais demorada, o que pode irritar alguns usuários.

Ficha Técnica

Tabela

Processador 3 núcleos simétricos em execução com 3,2 GHz cada
Memória RAM 512 MB GDD3 @ 700 MHz, 10MB eDRAM
Mídia ótica DVD
Armazenamento Elite 250 GB HDD e Arcade 4 GB interno
Conexões 5 USB e uma entradas otimizadas para uso do Kinect, HDMI e 1A/V
Wi-Fi Sim – Onboard 2.4 GHz 802.11 b/g/n Wi-Fi
Dimensões 27 x 7.5 x 26.4 cm
Peso 2.9 Kg
Itens inclusos Controle wireless, headset e cabo vídeo componente
9

Design
9
Funcionalidades
8
Desempenho
9
Custo-benefício
7

Prós

  • * Preparado para o Kinect.
  • * Rede Wi-Fi integrada.
  • * Aquece menos.
  • * Mais silencioso.

Contras

  • * Não possui o leitor de Blu-ray.
  • * Desconfiança com as 3RL´s.
  • * Troca do HD é mais trabalhosa.

Mais do TechTudo