Jogos de aventura

NOTA tt
7.5

Review Yumi’s Odd Odyssey

Yumi’s Odd Odyssey traz um clássico de plataforma para o ocidente pela primeira vez. Veja o review completo!

Felipe Velloso
por
em

Yumi’s Odd Odyssey é o mais recente capítulo em uma das mais tradicionais séries de plataforma do Japão, chegando agora pela primeira vez ao ocidente no Nintendo 3DS, quase 20 anos depois de sua estreia no Oriente no Super Nintendo. A protagonista Yumi deve atravessar cerca de 50 fases em elaborados designs que envolvem saltos e plataformas. Confira:

Nintendo 3DS – Jogos em 3D como sempre sonhamos

Yumi é a protagonista de uma série que já dura 20 anos (Foto: Divulgação)Yumi é a protagonista de uma série que já dura 20 anos (Foto: Divulgação)


Um enredo quase não existente

Ainda que o manual de instruções de Yumi’s Odd Odyssey nos fale alguma coisa sobre viagem no tempo, o jogo segue aquela tradição da década de 80 no qual nenhuma linha da narrativa aparece no meio do gameplay. Basicamente, o seu personagem tem que atravessar a fase e chegar até o final dela.

Além de Yumi, o jogo também oferece pela primeira vez a oportunidade de encarnar outros dois protagonistas, uma prima norueguesa e sua descendente vinda do futuro. As novas personagens tem pequenos poderes que facilitam o jogo, uma delas pode salvar seu progresso no meio da fase, já a segunda tem a capacidade de desacelerar o tempo. Assim como na narrativa geral, não existe qualquer história ligada a eles.

Use seu gancho para transitar entre as plataformas (Foto: Divulgação)Use seu gancho para transitar entre as plataformas (Foto: Divulgação)


Um jogo sobre atravessar barreiras

O foco de Yumi’s Odd Odyssey é sua capacidade única de se mover pelas grandes plataformas com o uso da sua vara de pescar. Este estranho objeto de Yumi mais parece um hookshot de Zelda do que efetivamente uma vara, você mira aonde quer atirar e depois se pendura entre as plataformas com a ajuda de uma corda elástica.

Todo o ponto do jogo é oferecer cenários cada vez mais difíceis, tanto em um nível vertical quanto horizontal, apresentando desafios reais para os jogadores que são fãs deste gênero. Ainda que existam inimigos e chefões (todos muito estranhos, pois são peixes com pernas que ficam andando pelas plataformas) o verdadeiro foco de Yumi é sua locomoção, seus saltos calculados e o uso inventivo do seu gancho/vara de pescar.

Os chefões e inimigos costumam a ser a parte fácil do jogo (Foto: Divulgação)Os chefões e inimigos costumam a ser a parte fácil do jogo (Foto: Divulgação)

Os controles, como deveriam, são muito firmes e precisos. O único real incomodo nestes é a velocidade. Yumi é um pouco lenta na execução das ações, fazendo com que o jogo inteiro tenho um passo mais devagar que pode não agradar muito os ansiosos jogadores ocidentais.

Um visual um pouco repetitivo

Ainda que o jogo seja relativamente bonito, ele tem um visual bastante simplista. As plataformas são literalmente formas geométricas que flutuam no ar, e não se inserem dentro de uma paisagem maior mais coerente, como por exemplo em Donkey Kong. Apesar da estranheza e do surrealismo terem uma forma indiscutível de beleza, em grande parte a repetição de objetos e fundos acaba por tornar tudo um pouco enfadonho.

Existe uma interessante mudança de luz, com fases se passando no auge do dia, até momentos de cor mais alaranjada quando o sol se põe, de noites escuras a noites de lua cheia, apesar disso, os efeitos de luz ainda não tem o mesmo peso que designs completamente novos para as fases teriam.

Existem poucas fases com uma grande variedade de elementos visuais (Foto: Divulgação)Existem poucas fases com uma grande variedade de elementos visuais (Foto: Divulgação)

A música se assemelha a alguma típicas canções infantis, doces, suaves e agradáveis, sem se destacar muito. No geral elas são bem orquestradas e para cima, ainda que eventualmente possamos ouvir alguma nota de guitarra em certas levadas mais pops. Nenhuma delas é aquele tipo de canção de jogo irritante que gruda na sua cabeça por horas a fio.

Conclusão

Yumi’s Odd Odyssey é um jogo bem desafiador de plataforma, que irá divertir os maiores entusiastas do gênero por muitas horas. Apesar disso, se a idéia de se mover no ar através de um gancho, “resolvendo” problemas que contam com o seu impulso e outras mecânicas de jogo não te soar agradável, certamente este não é um título para você. A nova versão para 3DS continua sendo um jogo que requer muita paciência e tempo com seus quebra-cabeças, e por isso pode não agradar tanto o público ocidental.


Qual é o seu jogo de plataforma preferido?
Responda no Fórum do TechTudo.


Nota TechTudo

NOTA tt
7.5
Gráficos
7
Jogabilidade
9
Diversão
7
Som
7

Prós

  • - Jogabilidade precisa e interessante.
  • - Quebra-cabeças desafiadores e instigantes.
  • - Visual simplista e bonito.

Contras

  • - As fases são esteticamente muito repetitivas.
  • - A personagem poderia ser um pouco mais veloz.
Seja o primeiro a comentar

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

recentes

populares