Fnatic (CS:GO)

Fnatic (CS:GO)

OPINIÃO DOS USUÁRIOS

Conheça a Fnatic, equipe europeia de CS:GO

Julio César Puiati
por Julio César Puiati em 24/08/2018 18h52

A Fnatic é uma organização europeia de esports e possui time de Counter-Strike: Global Offensive. Estão no elenco atual o suporte Freddy "KRIMZ" Johansson, o entry fragger Jesper "JW" Wecksell, o rifler Robin "flusha" Rönnquist, o in-game leader Richard "Xizt" Landström, o AWPer William "draken" Sundin e o técnico Jimmy "Jumpy" Berndtsson. Os suecos são os atuais campeões da World Electronic Sports Games e da Intel Extreme Masters XII - World Championship.

 

História

A Fnatic, uma das primeiras organizações de esport da história, foi fundada em 2004 por Sam e Anne Mathews. Os empresários ingleses decidiram apostar suas fichas em equipes de Unreal Tournament, Call of Duty e Counter Strike, sendo este último, o primeiro grande case de sucesso da empresa. Os proprietários convidaram Patrik "cArn" Sättermon, lenda do Counter-Strike 1.6, para o cargo de direção executiva, fecharam patrocínios com desenvolvedores do ramo – tais como MSI e SteelSeries – e iniciaram uma trajetória de grande sucesso no esporte eletrônico.

 

Nos primórdios do game

A história da Fnatic no jogo desenvolvido pela Valve iniciou-se no Counter-Strike 1.6 – o primeiro título da franquia. De 2005 até o final de 2012, a organização europeia disputou 105 torneios competitivos, entre minors e majors, posicionando-se como grande potência do cenário internacional. O primeiro quinteto titular foi composto por Yousef "Solido" Rihai, Jørgen "XeqtR" Johannessen, Magnus "Magix" Berndtsson, Benjamin "diGitaL" Hilden e Abdiwahab "MegatoN" Mohamed. Os jogadores permaneceram juntos pouco menos de um mês, entretanto.
O primeiro título de expressão não tardou a ser confirmado. Em outubro de 2005, a equipe sagrou-se campeã do major CPL Singapore e faturou US$ 10 mil em premiações. O título inédito em apenas três meses de trabalho era apenas um presságio do que estava por vir: a Fnatic viria a vencer mais 34 competições em sete anos de atividade. Das taças levantadas, as seis últimas foram conquistadas de forma consecutiva, entre junho e outubro de 2012. Os europeus se despediram do Counter-Strike 1.6 com chave de ouro e inauguraram outra brilhante trajetória, desta vez no CS:GO.

 

Transição conturbada

Assim como vários times de Counter-Strike, a Fnatic encontrou dificuldades para se adaptar ao novo título da franquia. Dennis "Rytter", Finn "karrigan" Andersen, Michael "Friis" Jørgensen, Martin "trace" Bang e Andreas "MODDII" Fridh, integrantes da primeira line up da nova geração, amargaram uma eliminação precoce na fase de grupos da DreamHack Winter 2012, primeiro torneio oficial de CS:GO disputado pela organização. E a sina se permaneceria a mesma em boa parte do ano seguinte.
Em 2013, entre altos e baixos no cenário competitivo, a Fnatic só viria a conquistar o seu primeiro troféu de grande importância só no final da temporada, após dez meses de vice-campeonatos, desqualificações em mata-matas e campanhas mal-sucedidas. Coincidentemente, o título foi conquistado na DreamHack Winter, competição de estreia em CS:GO, com direito a participação dos atuais titulares JW e flusha. Na companhia de Andreas "znajder" Lindberg, Jonatan "Devilwalk" Lundberg e Markus "pronax" Wallsten, os suecos bateram a Ninjas in Pyjamas por dois a um e finalmente retomaram o caminho das glórias.

 

Era dourada

Se 2013 foi um período de decepções, os anos de 2014 e 2015 voltaram a alegrar os torcedores da Fnatic. A organização europeia redescobriu a receita da vitória, despontou como grande potência do circuito profissional e levantou 21 troféus de categoria major. Entre as principais competições conquistadas estiveram o bicampeonato da FACEIT League, dois títulos de StarLadder i-League StarSeries, as tradicionais ESWC 2014 e ESL One: Cologne 2015, além de dois torneios DreamHack: o Open Tours e o Open Summer, ambos em 2015.
O período também marcou a chegada de dois reforços que fizeram história na organização: o atual suporte titular KRIMZ e o habilidoso Olof "olofmeister" Kajbjer, hoje na FaZe Clan. Juntos de JW, flusha e pronax – membros remanescentes da equipe – a Fnatic encantou o mundo com a forma de jogar, pensar os mapas e executar estratégias. A boa sequência de vitórias, inclusive, se refletiu na renomada premiação de melhores jogadores do ano, organizada pela HLTV. Em 2014, flusha foi o segundo melhor atleta da temporada. Em 2015, foi a vez de olofmeister conquistar o lugar mais alto do pódio.

 

Ainda no topo

De 2016 em diante, a Fnatic não voltou a protagonizar outra era de incessantes glórias, mas nunca deixou de figurar entre as equipes mais temidas do CS:GO. Em 2016, venceu o seu primeiro Intel Extreme Masters X - World Championship e a equlibrada ESL Pro League - Europe. Em 2017, uma dobradinha: conquistou sua segunda ESL Pro League e a também renomada ECS Europe. Os últimos dois títulos de grande expressão foram os bicampeonatos da IEM World Championship e da WESG, ambos em 2018. A organização europeia ocupa atualmente a oitava colocação do ranking HLTV.

 

Ex-jogadores

Jonas "Lekr0" Olofsson
Dennis "dennis" Edman
Olof "olofmeister" Kajbjer
Joakim "disco doplan" Gidetun
Simon "twist" Eliasson
John "wenton" Eriksson
Viktor "vuggo" Jendeby
Markus "pronax" Wallsten
Niclas "PlesseN" Plessen
Jonatan "Devilwalk" Lundberg
Andreas "znajder" Lindberg
Patrik "cArn" Sättermon
Andreas "MODDII" Fridh

 

Títulos

World Electronic Sports Games (2018)
Intel Extreme Masters XII - World Championship (2018)
Intel Extreme Masters X - World Championship (2016)
StarLadder i-League StarSeries XIV (2016)
ESL ESEA Pro League Season 2 - Finals (2015)
FACEIT 2015 Stage 3 Finals (2015)
ESL One: Cologne (2015)
ESL ESEA Pro League Season 1 - Finals (2015)
ESL One: Katowice (2015)
DreamHack Winter (2013)

Fotos

FURIA x NRG, MIBR x Fnatic: equipes brasileiras saem com resultados negativos nas estreias
Veja datas a horários dos primeiros jogos das brasileiras MIBR, Luminosity Gaming e DETONA
Astralis, SK Gaming, Fnatic e mais; veja quem já faturou o campeonato
Em série com cinco jogos, Team Liquid foi superior no final e levou a taça na Austrália
Times de diversos continentes brigam por 16 vagas na final do torneio Premier; Brasil está na disputa com MIBR, INTZ e LG

Opinião dos usuários

Fórum

Você ficou com alguma dúvida sobre Times ? Visite o Fórum TechTudo e peça ajuda para a comunidade.

Você vai gostar

Veja tudo sobre Times