GVT

GVT

OPINIÃO DOS USUÁRIOS

Descrição

A GVT é uma operadora de telecomunicações brasileira criada em 2000 pelo consórcio formado pela holandesa Global Village Telecom e as norte-americanas ComTech Communications Technologies e RSL. Atualmente, é controlada pelo grupo de mídia francês Vivendi SA e oferece serviços de telefonia fixa e pela internet (VoIP), banda larga e TV por assinatura.
No Brasil, mais de 100 milhões de pessoas acessam a Internet. De acordo com dados da Safernet, 70% dos internautas tem entre 9 e 16 anos.
Serviço possui mais de 4 milhões de músicas e é o primeiro no Brasil a oferecer videoclipes
Juntos, casos têm quase dois terços das reclamações. Segundo o SaferNet Brasil, foram cerca de 160 mil denúncias dos dois crimes em 2013.
Operadora GVT aparece como a melhor velocidade média em pesquisa da empresa de streaming de vídeos; veja o ranking completo de conexão.
O Brasil Banda Larga é um programa desenvolvido pela Anatel para monitorar a qualidade da conexão fixa de alta velocidade no país. A iniciativa contará com a ajuda dos usuários para avaliar o serviço prestado pelas operadoras brasileiras.
A operadora de telefonia TIM pode adquirir os direitos da brasileira GVT em breve. De acordo com a Reuters, pessoas ligadas à Telecom Itália - dona da TIM - informaram que o dinheiro para a aquisição seria um investimento do magnata egípcio Naguib Sawiris.
O maior desafio de uma companhia de comunicação é ajudar os clientes com problemas. Seja por que o serviço não funciona ou não está como deveria, seja cobranças erradas, há até quem ligue quando o problema nem é necessariamente da empresa.
Neste ramo, no entanto, quase tudo é feito para um mesmo objetivo: oferecer serviços melhores ao consumidor. Com essa ideia em mente, o TechTudo foi à feira para procurar o que nós vamos usar em breve - de serviço a produtos.
A GVT pretende lançar uma nova modalidade de serviços de telefonia fixa, associados a tecnologia de voz via Internet, no início de 2013. A novidade, semelhante ao serviço do Skype, foi anunciada pelo presidente da companhia, Amos Genish.
Usuários das operadoras GVT, TIM, Intelig, Vivo e Eletronet ficaram sem acesso à Internet e aos serviços de telefonia. O problema principal aconteceu no local onde são administradas estas conexões, em São Paulo.