LOUD (Free Fire)

LOUD (Free Fire)

Fórum

Você ficou com alguma dúvida? Visite o Fórum TechTudo e peça ajuda para a comunidade.

LOUD: conheça o time de Free Fire da maior organização de esports do Brasil

A LOUD é uma equipe brasileira de esportes eletrônicos e uma companhia de lifestyle que foi fundada em fevereiro de 2019 pelo streamer Bruno "Playhard" e pelo empresário Jean Ortega. Sua primeira line up de Free Fire surgiu no mesmo período para a disputa dos principais torneios do Battle Royale no Brasil. Logo a LOUD se tornou uma das equipes com a maior base de fãs no cenário brasileiro e acumulou grandes campanhas em seu currículo.

Atualmente, em 2021, a LOUD disputa a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) com uma line up composta por William "Will" Moura, Vinícius "ViniZx" Oliveira, Willian "Noda" de Oliveira, Pedro "Brabox" Assunção, Ariano "Kroonos" Ferreira, o capitão Cauan "Cauan7" Santos da Silva e o treinador Marcos "Frois" Frois.

A primeira competição em 2019

A LOUD foi uma das equipes presentes na Free Fire Pro League Brazil Season 2, ocorrida entre junho e julho de 2019, ainda no começo do cenário competitivo do Battle Royale no país. Sua line up contava com os jogadores Marcos “MOB” Dias, Samuel “Bradoock” Borges, Vinícius “ViniZx” Cardoso, Victor “Coringa” Augusto e Bárbara "Babi" Passos. Vale destacar que eles eram conhecidos por serem streamers de Free Fire antes de se aventurarem no competitivo. O esquadrão conseguiu chegar na final da Free Fire Pro League Brazil Season 2 e ficar com a oitava colocação no geral. 

Cerca de um mês após a campanha na Fire Pro League Brazil Season 2, Marcos “MOB” Dias, Victor “Coringa” Augusto e Bárbara "Babi" Passos anunciaram suas aposentadorias no cenário competitivo de Free Fire para focar na produção de conteúdo, o que obrigou a LOUD a contratar outros jogadores para a equipe jogar as futuras competições.

Free Fire Pro League Brazil Season 3 e o Mundial no Brasil

Em setembro de 2019, começou a terceira temporada da Free Fire Pro League Brazil. Para a disputa do torneio, a LOUD realizou as contratações de Heverton "ShariiN" Marinho, William "Will" Moura e Carolina Voltan, que se juntaram aos remanescentes Samuel “Bradoock” Borges e Vinícius “ViniZx” Cardoso. O resultado foi muito satisfatório para a LOUD, que conseguiu fazer uma excelente campanha e ficar com o vice-campeonato dessa temporada, sendo superada apenas pelo Corinthians. A segunda colocação também garantiu a equipe na Free Fire World Series 2019, o mundial de Free Fire que aconteceu no Rio de Janeiro no mês de novembro.


Com o Parque Olímpico da Barra lotado pela torcida brasileira, LOUD e Corinthians enfrentaram equipes vindas da América Latina, Tailândia, Indonésia, Vietnã, Taiwan, México, Índia, Rússia e Argélia. A LOUD não conseguiu repetir a mesma boa atuação que teve na Free Fire Pro League Brazil e ficou apenas com a nona colocação entre as 12 equipes participantes. O campeão do mundial foi o Corinthians, que superou por pouco os russos da Sbornaya ChR.

O primeiro grande título

A segunda colocação da LOUD na Free Fire Pro League Brazil Season 3 também rendeu a ela uma vaga na Copa América 2020, ocorrida em janeiro de 2020. Os times brasileiros do Corinthians e da paiN Gaming também estiveram presentes na competição, que reuniu as melhores equipes da América Latina e da América do Norte, e foi sediada na Cidade do México. Vale destacar que esse foi o último torneio presencial e internacional para as equipes dessas regiões antes do começo da pandemia do coronavírus.

A LOUD manteve os mesmos jogadores titulares na line up, Heverton "ShariiN" Marinho, William "Will" Moura, Samuel “Bradoock” Borges e Vinícius “ViniZx” Cardoso. A única contratação realizada foi a do treinador Matheus "Wanheda" Souza. Como resultado, a LOUD conquistou a Copa América 2020 e levantou sua primeira taça no competitivo de Free Fire.

Liga Brasileira de Free Fire 1 e C.O.P.A Free Fire

O passo seguinte do cenário competitivo de Free Fire no Brasil foi a criação da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF), que entrou no lugar da Free Fire Pro League Brazil e ocorreu em março de 2020. A LOUD seguiu com a mesma line-up, composta por Heverton "ShariiN" Marinho, William "Will" Moura, Samuel “Bradoock” Borges e Vinícius “ViniZx” Cardoso, além do treinador Matheus "Wanheda" Souza. Nesse período, Carolina Voltan deixou o competitivo para focar na produção de conteúdo pela LOUD.

A equipe seguiu a apresentar um alto nível na competição, mas não conseguiu garantir o título nacional. A LOUD ficou com a terceira colocação e viu a Team Liquid ficar com a taça. Os três primeiros colocados, Team Liquid, Vivo Keyd e LOUD, garantiriam suas vagas em outro evento internacional e na LBFF 2, mas ambos foram cancelados por conta da pandemia do coronavírus.

No lugar da LBFF 2, entrou o torneio online C.O.P.A. Free Fire, que aconteceu de maio até julho de 2020 e contava com vagas para o Gigantes Free Fire, torneio online e internacional. Para a disputa da copa, a LOUD não contava mais com o treinador Matheus "Wanheda" Souza, que havia partido para a RED Canids. A equipe contratou para seu lugar o treinador Alessandro "Cururu" Ortins e também fez a contratação de outro jogador, Willian "Noda" de Oliveira. As mudanças, no entanto, não surtiram o efeito desejado, e a LOUD amargou a 11° colocação na C.O.P.A. Free Fire, que foi vencida pela Black Dragons.

Situação difícil na LBFF 3

Para a Liga Brasileira de Free Fire (LBFF 3), ocorrida de agosto até novembro de 2020, a LOUD manteve os jogadores Heverton "ShariiN" Marinho, William "Will" Moura, Vinícius “ViniZx” Cardoso e Willian "Noda" de Oliveira, e o treinador Alessandro "Cururu" Ortins. Como Samuel "Bradoock" Borges optou por se aposentar após o final da C.O.P.A Free Fire, a LOUD se reforçou com as contratações de Ariano "Kroonos" Ferreira, o MVP do primeiro mundial de Free Fire, e Pedro "Brabox" Assunção. Novamente, as mudanças não funcionaram para a LOUD, que se viu no seu pior momento no competitivo de Free Fire desde sua fundação.

Na primeira fase da LBFF 3, a LOUD deixou escapar a classificação para a final e ainda teve que jogar o Grupo de Acesso, uma espécie de repescagem que reúne as equipes que ficaram entre as 13° e 16° colocações na Série A e as equipes que ficaram entre as 3° e 10° colocações na Série B. Apesar da pressão e do risco do rebaixamento, a LOUD não enfrentou dificuldades para ficar com a primeira colocação no Grupo de Acesso e permanecer na elite.

Recuperação na LBFF 4

A Liga Brasileira de Free Fire (LBFF 4) aconteceu de janeiro até março de 2021. A LOUD manteve os jogadores William "Will" Moura, Vinícius “ViniZx” Cardoso, Pedro "Brabox" Assunção, Willian "Noda" de Oliveira e Ariano "Kroonos" Ferreira em sua line-up. O treinador Alessandro "Cururu" Ortins deixou a equipe, enquanto Heverton "ShariiN" Marinho optou por dar uma pausa no competitivo. A LOUD, então, contratou o treinador Marcos "Frois" Frois e o jogador Cauan "Cauan7" Santos da Silva, que havia sido MVP e campeão da LBFF 3 pela SS e-Sports.

Todas as mudanças na line-up não surtiram um efeito positivo de imediato, mas a LOUD, de pouco em pouco, foi encontrando a sincronia necessária para voltar a disputar pelas primeiras posições na LBFF 4 e ficar com o quarto lugar na primeira fase. Na grande final, a LOUD ficou novamente com o vice-campeonato, perdendo o título apenas nos critérios de desempate para o Fluxo.

Retorno ao Mundial de Free Fire

A segunda colocação na LBFF 4 rendeu uma vaga para a LOUD na classificatória do Mundial de Free Fire 2021, que ocorreu nos dias 28 e 30 de maio em Singapura. Tratou-se também do retorno aos eventos presenciais, mas sem torcida e com todos os protocolos de saúde sendo seguidos. Com a mesma line-up da LBFF 4, a equipe brasileira conseguiu a segunda colocação na classificatória sem muitos sustos e avançou para a fase final da competição. Na decisão, a LOUD não foi capaz de superar a surpreendente Phoenix Force e ficou com o vice-campeonato mundial.

Mesmo sem o título, a campanha da LOUD foi elogiada, e a organização manteve a mesma formação para as disputas das próximas competições em 2021.
Elenco

William "Will" Moura
Vinícius “ViniZx” Cardoso
Pedro "Brabox" Assunção
Willian "Noda" de Oliveira
Ariano "Kroonos" Ferreira
Cauan "Cauan7" Santos da Silva
Marcos "Frois" Frois (Treinador)

Principais ex-jogadores

Marcos “MOB” Dias
Samuel “Bradoock” Borges
Victor “Coringa” Augusto
Bárbara "Babi" Passos
Carolina Voltan
Heverton "ShariiN" Marinho
Matheus "Wanheda" Souza (Treinador)
Alessandro "Cururu" Ortins (Treinador)

World Series ficou marcada pelo domínio das duas representantes da Tailândia; VK fez dobradinha e ficou na quarta colocação
Equipes brasileiras disputam o título do mundial de Free Fire em Singapura; saiba como assistir ao jogo no YouTube e BOOYAH! Live
Depois de seis quedas muito complicadas, a VK garantiu a terceira colocação e a vaga na decisão do mundial
Edição 2022 do mundial do Battle Royale acontece novamente em Singapura no mês de maio; conheça os times brasileiros no torneio
Mês de maio terá grandes eventos de esports e o Brasil contará com representantes em vários deles; veja detalhes
LOUD ficou com sua primeira taça da LBFF e garantiu mais uma oportunidade de disputar o Mundial de Free Fire em Singapura. Luan "Lost21" Souza se sagrou MVP com 21 abates em nove quedas.
Disputa pelo título de campeão brasileiro de Free Fire será disputada neste sábado (16), a partir das 13h
Após nove semanas, LBFF 7 está próxima de conhecer sua campeã e as representantes do Brasil no Mundial
LOUD fez dois BOOYAHS! e assumiu a quinta colocação, enquanto a B4 assume a liderança da tabela
Primeira LBFF de 2022 distribuirá duas vagas para o Mundial de Free Fire 2022 e ainda terá premiação total de R$ 745 mil

Em breve!

Estamos providenciando conteúdo dessa página, aguarde.